Gastronomia

10 lembranças gastronômicas de Niterói que deixaram saudade

Crédito da foto

Dia desses, eu estava pensando em uma coluna que evocasse o passado e as minhas lembranças gastronômicas da cidade, até me deparar com uma notícia que caiu como uma bomba na cabeça da boemia niteroiense. Ninguém acreditou quando as portas do Steak House amanheceram fechadas na semana passada. O que temos pela frente?! Mais uma farmácia? Mais uma hamburgueria artesanal? Mais uma paleta mexicana? Felizmente, os garçons da casa reabriram o estabelecimento no último fim de semana – e o lugar lotou!

O Steak House é reduto de uma Niterói que já não existe mais, patrimônio de uma cidade que vem assistindo a sua história sendo atropelada pela especulação imobiliária e pela falta de planejamento urbano. Esse acontecimento me fez mergulhar ainda mais nas minhas memórias, que divido aqui no Explore. Tive uma dificuldade enorme de achar fotos, se alguém tiver algum material para compartilhar eu ficarei muito feliz!

E as suas lembranças? Quais bares, lanchonetes e restaurantes marcaram a sua história? Divida conosco nos comentários! As minhas estão aqui:

1. Longarone (São Francisco)
Tenho pouquíssimas memórias do Longarone, mas todas muito felizes. Eu ia sempre nos fins de semana, com os meus primos, meus tios ou meus pais, para me deliciar com sorvetes variados, como sundae, banana split e casquinha. Tudo o que abriu por lá, depois, não vingou… teve pizzaria, bar e o primeiro restaurante Noi.
O que é hoje: terreno em obras – edifício residencial

2. Big Burger (Icaraí)
O Big Burger era uma excelente alternativa ao vizinho Bob’s, ambos na Gavião Peixoto. O grande diferencial dos seus sanduíches é que, diferente do seu concorrente, a lanchonete oferecia maionese em seus sanduíches e também havia a opção do egg cheese burger! Hoje, parece besteira, mas nos anos 80 ainda não existia o X-Tudo…
O que é hoje: Itaú Personalité

3. Cupim Pão de Batata (Centro)
Amava essa lanchonete! Sanduíches mil,  todos com um saboroso pão de batata como base. Misto quente, hambúrgueres, salada de frango… se não me engano, fazia parte de uma rede de franquias com lojas em várias cidades brasileiras. Em Niterói, o Cupim ficava na praça de alimentação do Plaza, que na época chamava-se “Pic-Nic”, com letreiros de neon e tudo. Quem lembra?
O que é hoje: Giraffas

4. Trattoria Torna (Icaraí)

Crédito da foto

Eu quase chorei quando recebi a notícia, em 2012, que o Trattoria fecharia as portas para dar lugar a uma filial do Burger King. Isso é emblemático e marca as transformações na cidade. A casa, de comida italiana maravilhosa, era um charme por si só. Era o local onde eu ia com a minha família comemorar as nossas vitórias.
O que é hoje: Burger King

5. Sem Nome (Charitas e Centro)
Clássico absoluto! O Sem Nome era uma sorveteria colossal, enorme, com dois andares (!) e muitos, mas muitos sorvetes para se deliciar. Nos dias de hoje seria um negócio impensável. Após fechar as portas, a loja virou boate, bar, espaço de eventos e, por fim, parece que vai virar um condomínio empresarial.
O que é hoje: terreno em obras

6. Quem Diria (São Francisco)
Lanchonete tradicional, com diversos salgados (quase todos fritos!), com destaque para o de queijo e o enroladinho de queijo e presunto. Era uma excelente alternativa de lanche quando, na época da escola, eu tinha aula de laboratório na parte da tarde ou quando eu ficava de recuperação e a cantina não funcionava.
O que é hoje: Bar Divino

7. On The Wall (Icaraí)
A On The Wall era uma casa de sucos em Icaraí, que fazia referência ao Pink Floyd, e servia sucos, salgados e sanduíches – e também ingressos para as nights da cidade. Eu ia muito lá quando a modinha do açaí começou a tomar Niterói de assalto.
O que é hoje: loja – não lembro exatamente em qual box da galeria ela ficava.

8. Leiteria Brasil (Centro)

Crédito da imagem

A Leiteria era uma lanchonete clássica, da geração dos meus pais e avós, que sobreviveu até meados dos anos 2000, se não me engano. Eles serviam lanches maravilhosos, como torradas Petrópolis, caldo de cana, pastel sorriso e um salgadinho famoso, chamado lombinho, além de refeições. Suas portas foram fechadas no início dos anos 2000.
O que é hoje: Casas Pedro

9. Pizzaria Bom Canto (Icaraí)
Uma das mais celebradas e famosas pizzarias da cidade! Pizza de massa fofinha, recheio generoso e molho de tomate servido separadamente – marca da Bom Canto! Ela fechou as portas há alguns anos para tristeza geral, mas seus órfãos reclamaram tanto e a casa voltou a atender somente para entregas em domicílio (21 2611-4747).
O que é hoje: La Mole

10. Bella Blu (Centro)
Restaurante tradicional, com garçons de gravata borboleta, pratos executivos… Também funcionava no happy hour e era uma opção para vários tipos de públicos, conforme o dia e horário. Carrego nas minhas lembranças uma atmosfera escura, soturna… elegante, mas decadente.
O que é hoje: loja de móveis

E as suas lembranças? Quais bares, lanchonetes e restaurantes marcaram a sua história? Divida conosco nos comentários!

Author: Guilherme Mattoso

Guilherme Mattoso é jornalista, pós-graduado em Ergodesign de Interfaces e em Gestão Estratégica de Marketing Digital. É entusiasta da web, trendwatching e especialista em conteúdos sobre agricultura familiar e sustentabilidade. Assina também o blog Caipirismo, com foco em temas como agroturismo, gastronomia, nova ruralidade e práticas sustentáveis.

6 Comments on “10 lembranças gastronômicas de Niterói que deixaram saudade

  1. Esqueceu da lanchonete LOVE que ficava numa esquina da Av. Amaral Peixoto. Era uma delícia tomar milk shake e cachorro quente após a sessão de cinema.
    Outra lembrança gastronômica era a Lanchonete Esportiva em frente a Leiteria Brasil.
    Tem tantas outras lembranças pra listar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *