Gastronomia

Brewbar traz oito torneiras, música e comidinhas de primeira em Icaraí

Fachada do BrewBar

Alô, cervejeiros papa-goiabas!

Atenção, amantes de cerveja de verdade!

Aberto há um mês, num esquema soft opening, o Brewbar é o mais novo estabelecimento deste rico celeiro cervejeiro chamado Niterói. Mas aí, você poderá me questionar: “mais um bar de cervejas especiais?”

O Brewbar não é só “mais um bar de cervejas especiais” e eu vou te dar três motivos para conhecer a casa! Primeiro, são oito torneiras jorrando chopes artesanais, privilegiando, claro, a produção made in Niterói, além de centenas de rótulos nas geladeiras, tanto nacionais quanto importados.

brewbar
Crédito da imagem: Thalita Desmarais

Segundo, sempre às terças-feiras rola no bar um happy-hour cheio de groove, com o projeto Vinil no Brewbar, comandando pelo DJ e amigo das antigas João Pinaud, só com música boa, com direito a muito jazz, funk, soul, R&B… e, claro, pitadas de rock para não negar as raízes do underground!

Terceiro, o cardápio do bar foi montado pelo cozinheiro Carlos Henrique Cadinha, com uma pegada cervejeira, tendo a bebida ou seus insumos como ingredientes presentes em todas as criações. O destaque dos petiscos é o “Linguarudo” (R$ 24,90), bolinho de língua defumada, empanado com farinha de malte e acompanhado de molho cítrico de Witbier.

brewbar
Crédito da imagem: Thalita Desmarais
Prata da casa

O Brewbar é comandado por três sócios, Diane Diaz, Isabel Gomide e Marcelo Venâncio. Na ocasião da minha visita, fui recebido pela Isabel, que já tem bastante experiência no setor, já tendo trabalhado para o grupo Noi, tanto no serviço como na logística. Agora, junto com os demais, ela decidiu colocar o sangue e o suor num negócio próprio.

O menu da casa inclui ainda o bolinho de arroz “Metido a Besta” (R$ 25,90), recheado com mix de cogumelos reidratados com cerveja escura e acompanhado de molho teriyaki da casa, e a “Carne na Cerveja” (R$ 22,90), cubos de peito bovino, cozido na cerveja escura e acompanhados de pães artesanais.

brewbar
Crédito da imagem: Thalita Desmarais

Nas torneiras, quem dá a cara são as pratas da casa. Na minha visita, por exemplo, encontrei a Noi Bianca (Weiss), Máfia Capitol (American Strong Ale), Araribóia Itacoá (Summer Ale) e a novata Icarahy Icara (APA), além de rótulos de cervejarias das redondezas, como a Three Monkeys e a Motim. O preço varia entre R$ 10,90 e R$16,90, lembrando que as opções estão sempre mudando.

.  .  .

Brewbar
Rua Lopes Trovão, 448 – Icaraí
Tel: 21.3254.3242

Prato Recomendado
Bolinho de língua – “Linguarudo”

Preço Médio
$$

.  .  .

Este post foi feito a convite da equipe do Brewbar, não é um publieditorial.

Author: Guilherme Mattoso

Guilherme Mattoso é jornalista, pós-graduado em Ergodesign de Interfaces e em Gestão Estratégica de Marketing Digital. É entusiasta da web, trendwatching e especialista em conteúdos sobre agricultura familiar e sustentabilidade. Assina também o blog Caipirismo, com foco em temas como agroturismo, gastronomia, nova ruralidade e práticas sustentáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *