Geral

Golfinhos na Baía de Guanabara

O texto e as fotos abaixo são do biólogo Leonardo Avellar, um dos responsáveis pela expedição que monitora a vida marinha na Baía de Guanabara.

Desde 2002, existe uma rede de informações envolvendo iate clubes, comunidades de pesca e marinas bem como colaboradores, esportistas e quiosques da orla, criada pelo extinto Instituto de Ecologia dos Mamíferos marinhos (ECOMAMA) na época presidido pela hoje Doutora Liliane Lodi, chefe da equipe de monitoramento de cetáceos do projeto Ilhas do Rio vinculado a Ong MAR ADENTRO que visava uma maior rapidez na divulgação de observação e avistagens sendo de imediato notificada toda uma equipe que se mobilizava e se deslocava para a área proposta.

Na ultima quinta feira por volta das 7h00, a rede de informações funcionou mais uma vez com o comunicado da gerência náutica do Jurujuba Iate Clube informando sobre a observação de um grupo de golfinhos próximo a estação do Catamarã de Charitas. O telefonema foi recebido pelo mestre e proprietário da embarcação de pesquisa Alexandre Serrano técnico da equipe de monitoramento de cetáceos do projeto Ilhas do Rio que de imediato fez contato com o restante da equipe incluindo o professor Leonardo Avellar, mestre em Biologia Marinha, colaborador e fotógrafo autor das imagens.

Tendo de imediato a embarcação zarpado e permanecendo com o grupo das 7h30 as 17h00, quando foram acompanhados até a boca da barra e sua saída da baía de Guanabara, onde seguiram para mar aberto. Foi identificado um grupo de aproximadamente 25 golfinhos oceânicos, da espécie Tursiops truncatus (golfinho flíper ou nariz de garrafa) que comumente frequenta o arquipélago das Cagarras, as Ilhas do Rio e as Ilhas de Niterói e que, pela primeira vez foi observado, registrado e identificado na enseada de São Francisco, Charitas e Jurujuba. Cumpre ressaltar que foi a primeira vez que foram registrados e identificados mas que podem em outras ocasiões terem visitado essas águas.

foto: Leonardo Avellar
foto: Leonardo Avellar
foto: Leonardo Avellar
foto: Leonardo Avellar
foto: Leonardo Avellar
foto: Leonardo Avellar

Notou-se, também, a presença intensa de cardumes de pequenas sardinhas e o comportamento típico desses animais durante sua alimentação, formando subgrupos convergindo em uma mesma direção cercando os cardumes. Tendo por todo o período de observação permanecendo com esse comportamento no mesmo lugar.

A presença constante dos Catamarãs de Charitas fez com que por diversas vezes a embarcação de pesquisa os alertassem sobre a presença do grupo. Geralmente a ocorrência de golfinhos na baia de Guanabara se dá com a espécie de boto cinza do gênero Sotalia, grupo esse residente e com aproximadamente 40 animais registrados no último censo. Também já foi registrada nas enseadas do Flamengo, Botafogo e Icaraí a espécie Steno brendanensis, vulgarmente conhecida como golfinho de dentes rugosos.

Esperamos que a presença desses animais ante aos impactos da poluição da Baía sirva para conscientizar o poder público e aos usuários dessas praias da necessidade urgente de conservação e limpeza dos nossos ecossistemas.

Para mais fotos, clique aqui.
Para ver o video, clique aqui.
Leonardo Avellar é biólogo, professor e pesquisador.

Author: Explore Niterói

Explore Niterói é um guia turístico diferente. Feito por quem ama e vive na cidade de Niterói, explora todos os cantinhos da Cidade Sorriso com amor. Vem com a gente! #exploreniteroi contato@exploreniteroi.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *