Crônicas

Niterói quotes

o aparente... mente!

Roberto Silveira, Niterói.  Pela janela do carro.

Segunda-feira, oito e cinco da manhã, engarrafamento. O bom dessa história é poder observar ao redor coisas que passam despercebidas à rotina, ao passo apressado de cada dia. Dessa vez foi a pichação em letras vermelhas garrafais no muro da Avenida. Eu li e não ignorei aquelas palavras “aparentemente” inofensivas: “O aparente…mente”.

O que está visível é a superfície, e há muito por detrás, a vida encontra-se submersa, no íntimo infinito de cada um de nós.  A aparência é rasa, às vezes mascarada, e para se ter conhecimento é preciso mergulhar. O aparente diz muito pouco, não que minta necessariamente, mas se disfarça diversas vezes. Só não diz tudo, porque se mostra em um momento, e esta pequena demonstração pode ser inusitada. Não possuo entendimento em Filosofia e o tenho insuficiente em Psicologia,  logo não posso ir mais além. Mas uma coisa é certa: eu parei, ainda que por um instante, para pensar sobre o assunto, e já me considero louca se não houve propósito do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *