Geral

Niterói Turístico – Olhar Niteroiense

Niterói, Pendotiba, sala de estar.

Eu sempre fui dessas pessoas que adora puxar assunto com estrangeiros (pra ver se sei me comunicar direito, sabe, se sei me fazer compreender rs). Como sou expansiva, bastante curiosa e extrovertida, nunca tive problemas em me meter na conversa dos outros (sei que às vezes sou um pouquinho inconveniente). No entanto, neste caso, o intrometido foi o Diego.

Diego Martinez é meu amigo mexicano, da cidade de Hermosillo, capital do estado de Sonora (Ana Letícia também é cultura, ham!). No início, quando ele me add no Face, não fazia ideia de quem ele era. Fiquei 4 meses estudando no Canadá e saía com um grupo de amigos que também o conhecia. Só que eu nunca tinha esbarrado no Diego por lá. Fui encontrá-lo aqui, em terras brasileiras, do OUTRO lado da ponte – da minha perspectiva: no Rio.

A gente passeou muito “do outro lado da poça”. Levei-o nos meus lugares preferidos e, sim, convenhamos, o Rio é uma cidade de encantar. MAS, por mais que parecesse estranho aos olhos dos outros, eu queria MESMO que ele conhecesse a minha cidade natal: a minha amada, apaixonante, inigualável e querida Niterói.

Acervo pessoal da colunista - Diego no Parque Lage
Acervo pessoal da colunista – Diego no Parque Lage

Como o Diego não é bobo e é um grande explorador como nós, aceitou minha proposta.

Eu tenho meus cantinhos por aqui. Comecei pelo Olimpo em Charitas, porque ele veio de catamarã. Dali partimos pra Jurujuba e depois pro Mirante de Piratininga (tenho um caso de amor com a R.O.). Um rolé em Itacoatiara e o menino ficou tão inspirado que chegou na minha casa e preparou uma comidinha típica pra minha família: um churrasquinho com pimentões, algum prato com guacamole e outras coisas que eu não tenho memória e teria que perguntar (Vou passar vergonha porque ele aprendeu português e vai ler isso, tenho certeza!).

Pra terminar a história da carochinha, vamos a moral: nossa cidade vai muito além do MAC, é preciso explorar para sair do lugar comum (literalmente rs). Quem não gosta de ir aonde poucos foram? Conhecer a beleza que nós privilegiados conhecemos?

Acervo pessoal da colunista
Acervo pessoal da colunista

(Obs1: Estou quase sem fotos porque o Diego queimou o HD externo dele.  Obs2: ELE GOSTOU TANTO QUE VOLTOU DOIS ANOS DEPOIS E NEM ME AVISOU, hunf!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *