blog, Cultura & Turismo, Natureza & Aventura

Roteiro ExploreNiterói: Praias da Baía

Nossa equipe é apaixonada pelas praias da Cidade Sorriso. Por isso, resolvemos fazer uma série mostrando pra vocês todas as praias, sua localização, dicas do que fazer em cada uma e como chegar até lá. E vamos começar pelas praias da Baía.

Já podem amar a gente 😉

A Guanabara
Baía de Guanabara / Foto: Red Werneck

A Baía de Guanabara foi descoberta pela expedição exploradora que veio de Portugal em 1501 – ou seja, estamos na Rota do Descobrimento desde o comecinho – e os portugueses que chegaram aqui pensaram que ela era a foz de um grande rio. Dessa confusão e da data em que os navegadores chegaram, o nosso estado ganhou seu nome, Rio de Janeiro.

O nome Guanabara vem do tupi-guarani de seus habitantes iniciais, os índios Termiminós. Em tupi, o nome da baía era Iguaá-Mbara (enseada do rio-mar) ou Guana Bara (mar do seio, uma referência ao seu formato arredondado).

Além de ter sido o principal acesso à cidade do Rio lá no começo da História e de ser, ainda hoje, o trajeto mais agradável entre o lado de cá e o lado de lá, nossa querida Baía de Guanabara nos presenteia com praias lindíssimas.

Tudo bem, a gente sabe que nem sempre (ou na maioria das vezes) a maré não tá pra peixe e as águas da Baía estão bem sujas, mas quando o mar ta limpinho, caribenho, dá aquela vontade de mergulhar e curtir a paisagem.

Icaraíbe
Vamos às praias?

Gragoatá

Pequenininha, a faixa de areia que margeia a Baía ao lado do Forte do Gragoatá é um pedacinho de Niterói que pouca gente conhece. Frequentada majoritariamente por moradores do entorno, a praia tem muitas conchas e é rodeada por castanheiras. Nos fins de semana se vê a galera fazendo churrasquinho e as crianças jogando bola.

Não existe uma estrutura muito bem definida na praia, então se você quiser passar o dia é bom levar sua própria comida e água. Mas a praia está muito perto dos quiosques da Orla da Boa Viagem e da Cantareira, onde você pode encontrar restaurantes para refeições ou lanches.

Como chegar lá?
No carro ou moto, podendo estacionar lá perto. Na sua bike. Ou nos ônibus 47A ou 47B. A pé também é uma opção, dependendo de onde você estiver.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Boa Viagem

Vocês sabem que a gente adora a Ilha da Boa Viagem, né? É um dos nossos xodózinhos na cidade.
E tem uma das praias mais lindas, também.

Foto: Marina Zyrianoff

Embaixo da ponte que liga o continente à ilha tem uma faixa de areia bem da bonita que ta sempre ali esperando a sua vontade de chegar perto do mar. Mas nem sempre a areia tá visível, nas épocas de ressaca o mar toma conta e aí só dá pra admirar de cima, mesmo. Mas não deixa de ser lindo.

E do lado do MAC tem uma escadinha que dá pra outro acesso da praia, já um pouco distante da Ilha, mas ainda na Boa Viagem. É uma experiência incrível e um ângulo totalmente inusitado tanto do MAC quanto da própria Boa Viagem. Recomendamos!

Dá pra comer lá perto. Tem alguns ambulantes vendendo comidinhas boas. E do lado do MAC tem uma barraquinha de água de coco pra recuperar as energias depois da subida até lá.

Como chegar lá?
No carro ou moto, podendo estacionar lá perto. Na sua bike, podendo deixá-la num minibicletário. Ou nos ônibus 47A ou 47B. A pé também é uma opção, dependendo de onde você estiver.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Praia das Flechas

Seguindo o contorno da Baía, logo depois da Boa Viagem, encontramos a Praia das Flechas. Em uma faixa de areia curta, que também pode sumir numa ressaca mais feroz, vemos o MAC à direita e Icaraí à direita. Bem do outro lado da Baía vemos o skyline mais famoso do Rio de Janeiro, do Pão de Açúcar ao Redentor. É de cair o queixo.

Nossa recomendação é sentar no mirante por alguns minutos admirando a paisagem.

Praia das Flechas vista da descida do MAC / Foto: Gabi Gismonti

Como é uma região de passagem, não existe nenhuma estrutura fixa. Eventualmente você pode dar a sorte de encontrar algum ambulante vendendo comida ou água, mas é bem difícil.

Como chegar lá?
A pé é a melhor opção. Mas você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado em Icaraí ou na Boa Viagem. Também pode passar por lá na sua bike. E pode pegar algum dos ônibus que têm a Praia de Icaraí como parte do seu trajeto. Algumas sugestões: 17, 32, 33, 43, 46, 47, 49, 53, 60. E também os ônibus que fazem o clássico trajeto Rio-Niterói, como 740, 750, 760 ou 775.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Icaraí

Uma das praias mais badaladas da Baía de Guanabara, a Praia de Icaraí é um clássico da Terra de Arariboia. Na década de 60 existia até um trampolim e quem viveu a época morre de saudades.

Não conseguimos identificar o autor da foto, mas encontramos nesse site aqui: http://www.bloghetto.com.br/2012/11/paisagem-afetiva-2/

Cheia de atividades o dia inteiro, na Praia de Icarai você vai viver um pouco da correria da cidade mesmo estando com os pés na areia. Além do trânsito super normal e visível e da faixa de prédios que algumas vezes tapa o sol, a areia é bem movimentada. Tem escola de altinha, turma de vôlei, circuito fit, slackline, rugby, handbeach, peteca, futevôlei, treino de corrida e até atividades pra crianças e idosos. Ufa! Essa praia tem muita vida. Mas você também pode estender uma canga, passar o protetor solar e deitar lendo um bom livro e pegando um bronze.

É uma área bem central, então você vai encontrar uma estrutura digna de novela do Manoel Carlos. Mesinhas e banquinhos de concreto, ciclovia e quiosques em toda a extensão da praia além de estações de musculação e alongamento gratuitas. É a nossa dica se você ta precisando passar um tempinho ao ar livre.

Futevôlei na Praia de Icaraí / Youtube

Um detalhe: a Praia de Icaraí é a única na cidade que conta com uma rampa de acesso para cadeirantes chegarem até a areia. Bem legal, né? Clique aqui pra saber mais sobre o projeto Praia Sem Barreiras.

Como chegar lá?
A pé é sempre uma opção. Mas você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado em Icaraí ou na Boa Viagem. Também pode passar por lá na sua bike. E pode pegar algum dos ônibus que têm a Praia de Icaraí como parte do seu trajeto. Algumas sugestões: 17, 32, 33, 43, 46, 47, 49, 53, 60. E também os ônibus que fazem o clássico trajeto Rio-Niterói, como 740, 750, 760 ou 775.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

São Francisco

Outro clássico da cidade é a Praia de São Francisco. Não somente pela Igrejinha Histórica de onde se vê a Baía de cima, mas também pelo pólo gastronômico que se firmou ali e também pela paisagem maravilhosa.

Assim como na praia de Icaraí, em SF você vai encontrar muitas atividades rolando na areia. Circuito, corrida, futebol, rugby, vôlei, futevôlei, etc. Isso sem falar nos treinos de regata da família Grael e de seus alunos ou do pessoal da canoa havaiana. Em SF você vai ver até wakeboard. YEAH!

Nossa dica é deixar a orla de SF pro fim de tarde. Assistir ao pôr do sol tomando sorvete na Praça do Rádio Amador (aka Marina de SF), que divide as águas de São Francisco e Charitas, e depois esticar pra um jantarzinho no Pólo Gastronômico. Ou comer um cachorro quente em alguma das tradicionais barraquinhas. Outra dica que ninguém vai te dar é o Crepe do Evandro – sério, isso não é um jabá. Mas vai ser um dos melhores crepes que você vai comer, acompanhado de um serviço impecável.

Pôr do sol em SF / Foto: Mateus Pereira

Como chegar lá?
A pé é sempre uma opção. Mas você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado na praia mesmo (tem estacionamento rotativo) ou nas ruas do bairro (algumas com estacionamento rotativo, outras com flanelinhas e outras ainda sem perturbação). Também pode passar por lá na sua bike. E pode pegar algum dos ônibus que têm a Praia de SF como parte do seu trajeto. Algumas sugestões: 17, 32, 33, 62. E também os ônibus que fazem o clássico trajeto Rio-Niterói, como 740, 750, 760 ou 775.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Charitas

Seguindo a orla, temos a praia de Charitas com seus vários quiosques e uma faixa de areia um pouco menor que as de Icaraí e SF, mas igualmente convidativa.

A estrutura é bem legal, você vai encontrar quiosques fofinhos e várias barraquinhas de cachorro quente super tradicionais da região. A nossa dica é aproveitar a estrutura pra fazer um luau com os amigos.

Como chegar lá?
A pé é sempre uma opção. Mas você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado na praia mesmo (tem estacionamento rotativo) ou nas ruas do bairro (algumas com estacionamento rotativo, outras com flanelinhas e outras ainda sem perturbação). Também pode passar por lá na sua bike. E pode pegar algum dos ônibus que têm a Praia de Charitas como parte do seu trajeto. Algumas sugestões: 17, 32, 33, 62. E também os ônibus que fazem o clássico trajeto Rio-Niterói, como 740, 750, 760 ou 775.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Cais de Jurujuba

Depois de Charitas – que vai desde o fim de SF atééééé o Clube Naval, passando pela estação do Catamarã desenhada por Oscar Niemeyer – chegamos à charmosa vila de pescadores de Jurujuba. Antes de chegar às praias maiores, você vai passar por dois pequenos cais. Um logo na entrada e outro mais pra frente (perto do faomso Pier 31, bar de karaokê), onde ancoram diversos barcos dos pescadores que moram por ali. É uma faixa de areia bem estreita, mas vale parar um segundo pra apreciar a paisagem.

Esse é o “terceiro cais”, onde ficam os restaurantes e a Capela de São Pedro / Foto: Red Werneck

Como é uma parada no passeio final, nem recomendamos ficar muito tempo. Por perto tem algumas barraquinhas de cachorro quente e um mercadinho local.

Mas a cereja do bolo ta no terceiro cais, onde ficam os famosos restaurantes de peixe e frutos do mar da cidade, e também a Capela dedicada a São Pedro, padroeiro dos pescadores. Coisinha mais linda.

Como chegar lá?
A pé é uma opção, mas pode cansar um pouco mais. Você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado em frente aos restaurantes. Também pode passar por lá na sua bike. De ônibus que é um pouco mais difícil, já que só o 33 chega até lá.
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Adão & Eva

Um dos grandes mistérios da humanidade de Niterói se resume a: qual é Adão e qual é Eva?
Se você passou por todas as praias listadas aqui em cima e seguiu em direção à Fortaleza de Santa Cruz, você certamente vai passar pelas duas. Ninguém que não more em Jurujuba sabe dizer qual praia vem primeiro, mas as duas são de tirar o fôlego. A paisagem em volta é bem verde, da areia vemos os costões de pedra que circundam Jurujuba e o mar é metade baía metade mar aberto. Já viu, né?

Adão & Eva vistas da Baía. Dá pra ver certinho a separação das duas, né? / Foto: Red Werneck

As praias são mais afastadas, então você não vai encontrar uma super estrutura, nem barraquinhas vendendo comida e água. Leve seu farnel pra não passar fome nem desidratar.

Como chegar lá?
A pé é uma opção, mas pode cansar um pouco mais. Você pode chegar de moto ou carro e deixar estacionado em frente aos restaurantes. Também pode passar por lá na sua bike. De ônibus que é um pouco mais difícil, já que só o 33 FORTALEZA chega até lá (essa parte é importante, o 33 JURUJUBA só vai até a Capela de São Pedro. Pra chegar a Adão & Eva, o único ônibus é o 33 FORTALEZA. Mas você pode sempre perguntar ao motorista se vai até lá).
No mapa do final do post tem a localização certinha se você quiser botar no GPS.

Agora aquele mapinha maroto pra te facilitar a vida:


E essas são as praias que compõem a Baía de Guanabara. No próximo post da série Roteiros ExploreNiterói a gente te conta todas as praias oceânicas.

Curtiu? Deixa seu comentário aí embaixo ou compartilha esse texto com os amigos. É muito importante pra gente saber o que vocês acham do nosso conteúdo.

Author: Explore Niterói

Explore Niterói é um guia turístico diferente. Feito por quem ama e vive na cidade de Niterói, explora todos os cantinhos da Cidade Sorriso com amor. Vem com a gente! #exploreniteroi contato@exploreniteroi.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *